O Carnaval da natureza no Vale do Café

O que você vai fazer no Carnaval? Para os amantes da folia será um ano atípico, sem desfiles, sem blocos e sem aglomeração. Uma ideia é pegar a família e buscar sossego ou a diversão com segurança. Já para aqueles que não gostam de folia será mais um feriadão, que pode ser uma oportunidade para estar com a família e os amigos. O Vale do Café – denominação turística para o conjunto de 15 municípios da região do Vale do Paraíba do Sul Fluminense localizado e a cerca de 120 km da cidade do Rio de Janeiro – é um destino para descansar, recarregar as energias sem aglomerações e com segurança e privacidade, pois é um lugar tranquilo e repleto de ambientes amplos e abertos, que são imprescindíveis em tempos de pandemia. Para os apaixonados pela natureza, a região abriga verdadeiros tesouros com paisagens de grande beleza em locais, normalmente, pouco explorados na bacia do rio Paraíba do Sul e na Mata Atlântica.

Dicas

  • A região reúne os principais haras de cavalos marchadores do estado do Rio. São oferecidos aos visitantes, aulas de equitação, iniciação à montaria, cavalgadas de curta e média duração e passeios de charrete.
  • A enorme variedade de pássaros do Vale é ideal para a prática de observação de pássaros. Há visitas guiadas em espaço preservado, protegido e com toda a infraestrutura do Parque Estadual Serra da Concórdia. Lá é possível avistar o surucuá de barriga amarela, a águia carcará, tucanos, tamanduás, entre muitos outros animais.
  • A quantidade e a variedade de trilhas é de tirar o fôlego. Citando somente algumas: a Trilha Árvores Sagradas, no Jardim Ecológico Uaná-Etê, em Engenheiro Paulo de Frontin; a Trilha da Ordenha, caminhada pela Mata Atlântica passando pela ordenha de búfalas, na Fazenda Alliança Agroecológica, em Barra do Piraí; a Trilha do Ponto Violeta, trilha meditativa com cristais, no Sítio Amazoel, em Engenheiro Paulo de Frontin; a Trilha do Projeto Mata D´Água, trilha na área de reflorestamento que faz parte de um projeto pedagógico da Fazenda São Luiz da Boa Sorte, na Fazenda São Luiz da Boa Sorte, em Vassouras; entre outras. Além das trilhas públicas.
  • São inúmeras as opções de cachoeiras e os visitantes podem chegar a pé, de bike ou a cavalo. Entre elas, a Cachoeira de Bonsucesso, localizada dentro da área de preservação do Parque Estadual da Serra da Concórdia, em Barão de Juparanã; a Cachoeira do Canal, em Miguel Pereira; a Cachoeira Monte Líbano (a maior da região em matéria de tamanho de poço e uma das mais frequentadas), em Miguel Pereira, entre outras.

Fonte: Extraído do texto de Alessandra Lacet